PAÍS

PAÍS -

José Sócrates ilibado de corrupção com Grupo Lena

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O antigo Primeiro-Ministro José Sócrates não vai ser julgado por corrupção passiva, na acusação de alegado favorecimento ao Grupo Lena, no âmbito da Operação Marquês.

Foram igualmente despronunciados do crime de corrupção o Grupo Lena, Joaquim Barroca (ex-administrador do Grupo) e o empresário Carlos Santos Silva, o alegado testa-de-ferro de Sócrates.

PUBLICIDADE

O anúncio foi feito há instantes pelo juiz Ivo Rosa, que está a ler o despacho final de instrução, no Campus de Justiça, em Lisboa.

Segundo a decisão instrutória, o alegado crime de corrupção passiva de titular de cargo político, em co-autoria com Carlos Santos Silva e o Grupo Lena, já estava prescrito.

Ivo Rosa concluiu que o Grupo não foi favorecido por José Sócrates.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS