PAÍS

PAÍS -

José Sócrates ilibado de corrupção com Grupo Lena

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O antigo Primeiro-Ministro José Sócrates não vai ser julgado por corrupção passiva, na acusação de alegado favorecimento ao Grupo Lena, no âmbito da Operação Marquês.

Foram igualmente despronunciados do crime de corrupção o Grupo Lena, Joaquim Barroca (ex-administrador do Grupo) e o empresário Carlos Santos Silva, o alegado testa-de-ferro de Sócrates.

PUBLICIDADE

O anúncio foi feito há instantes pelo juiz Ivo Rosa, que está a ler o despacho final de instrução, no Campus de Justiça, em Lisboa.

Segundo a decisão instrutória, o alegado crime de corrupção passiva de titular de cargo político, em co-autoria com Carlos Santos Silva e o Grupo Lena, já estava prescrito.

Ivo Rosa concluiu que o Grupo não foi favorecido por José Sócrates.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.