JUSTIÇA -

JUSTIÇA - -

Julgamento da rede de droga que actuava em Braga, Vila Verde e Amares arranca em Março

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Ficou para 16 de Março, com mais 12 audiências marcadas até Setembro, o julgamento, no Tribunal de Braga, de 16 pessoas, cinco delas de Amares, acusadas de tráfico de droga.

Esta quarta-feira, na que seria a primeira sessão, o colectivo de juízes acertou, com os vários advogados, as datas para o julgamento. Um deles, o jurista João Ferreira Araújo, com escritório em Braga.

Conforme noticiámos, o grupo foi acusado pelo Ministério Público do Tribunal de Braga de traficar droga em Amares, Terras de Bouro, Vila Verde, Braga, Póvoa de Lanhoso, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Famalicão e Porto.

PUBLICIDADE

A acusação diz que vendiam cannabis (resina), heroína, cocaína e MDMA, para consumo ou revenda.

RECORRIAM ÀS REDES SOCIAIS

Para além dos telemóveis, recorriam às redes sociais, entre as quais o Messenger, o Instagram, o Whatsapp, o Snpachat, e o Telegram, entre outros.

A investigação foi feita pelo NIC (Núcleo de Investigação Criminal) da GNR da Póvoa de Lanhoso que procedeu a várias dezenas de escutas telefónicas, e a vigilâncias, com captação de imagens.

Aquando da detenção dos principais arguidos, a GNR apreendeu quatro carros, telemóveis, tablets, computadores, drogas, dinheiro, munições e artefactos diversos ligados ao tráfico. O MP quer que sejam declarados como perdidos a favor do Estado.

Para além das escutas, das imagens de vigilância, e dos autos de buscas domiciliária, o processo conta com muitas testemunhas, entre as quais 31 GNR’s envolvidos na investigação, e 130 consumidores que terão comprado drogas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS