VILA VERDE

VILA VERDE -

Junta da Loureira denuncia e repudia «conjunto de erros e falhas» no projecto de requalificação da EN 101

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Junta de Freguesia da Loureira emitiu um comunicado para «denunciar e repudiar a manutenção de um conjunto de erros e falhas no projecto agora lançado a concurso» para requalificar a EN 101 no concelho de Vila Verde, lamentando que tenham sido «eliminadas as alterações de melhoramento acordadas nos últimos anos, no âmbito de reuniões desta Junta de Freguesia e demais autarquias locais com responsáveis do organismo estatal».

«Concretamente, o projecto a concurso não inclui intervenções nas bermas para ordenamento do estacionamento e passeios, com particular atenção na aproximação à “Rotunda da Loureira” e envolvente da “Pastelaria Bábá”. Além de se tratar de compromissos assumidos pela empresa pública “Infraestruturas de Portugal”, estas intervenções são absolutamente fundamentais para garantir a segurança de peões e automobilistas numa zona de elevada sinistralidade, conforme já por diversas vezes foi reconhecido pelos próprios representantes e técnicos da IP», refere.

PUBLICIDADE

O executivo liderado por Pedro Dias acrescenta que «não pode aceitar que o projecto agora a concurso não contemple o acordo selado nas várias reuniões com a Infraestruturas de Portugal, o Município de Vila Verde e o executivo desta Junta de Freguesia e também da UF do Vade – conforme foi assumido pelo próprio Gabinete do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas (em resposta a interpelação feita pelo grupo parlamentar do PCP)».

A Junta lembra que, segundo informação ministerial de Abril de 2018, «a IP iria desenvolver um estudo de travessia urbana entre o km 80+000 e o km 81+225. Neste estudo prevê-se a execução de passeios para peões e ordenamento de estacionamento, sendo um adicional ao estudo/contrato inicial».

«É incompreensível que, passados tantos anos em que o concurso esteve protelado e que se supunham de trabalho na preparação desta obra, seja agora apresentado a concurso um projecto que, afinal, se mantém como inicialmente proposto, incluindo as falhas e erros que põem em causa a vida das pessoas», insiste.

Lembrando que «foi precisamente com o objectivo de melhorar o projecto inicial de requalificação da EN 101 que o processo concursal que havia sido iniciado em 2013 foi suspenso pelo actual Governo», a Junta diz que «não se pode, por isso, pedir que as populações locais aceitem de bom grado que o projecto volte agora a ser apresentado praticamente inalterado».

«Além da actualização das datas, o projecto agora a concurso teve apenas o cuidado de anotar que a “Rotunda da Loureira” já está construída, mas mantém para execução obras em bermas já executadas. Isso leva-nos a temer por uma situação de eventual desleixo e incúria no lançamento do actual concurso, o que agrava a preocupação com os prazos e tempos a cumprir para a concretização da obra. Estamos ainda bem recordados que na construção da “Rotunda Loureira” tivemos de esperar mais de um ano, entre o concurso e a adjudicação da obra – que custou cerca de 150 mil euros», frisa.

No comunicado, a Junta lamenta que, «depois de tantos elogios e reconhecimentos públicos pelo impacto positivo da obra», a Infraestruturas de Portugal «não tenha mantido a postura de diálogo e colaboração mútua que tão bons resultados deram no caso da ”Rotunda da Loureira”».

«A requalificação da EN 101 é uma obra extremamente necessária e muito importante para a freguesia da Loureira, assim como para o concelho de Vila Verde e toda a região envolvente. Mas não se pode aceitar que um investimento de tamanha envergadura, com um total orçado em 6,3 milhões de euros, possa ser desaproveitado e falhe de forma grave no objectivo de garantir melhor mobilidade no concelho de Vila Verde e concretamente na freguesia da Loureira», remata.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS