OPINIÃO - Legislativas 2019

OPINIÃO -
Legislativas 2019

“Em democracia, transparência é regra.”

Francisco Sá Carneiro

 

PUBLICIDADE

A Pré-campanha eleitoral já começou. Rui Rio, é candidato a primeiro-ministro pelo PSD. Rui Rio, competente, sério e corajoso, em nome de um partido aberto à sociedade civil no sentido do debate e construção de melhores soluções, subordinado a um interesse: o interesse de Portugal.

“Com rigor e verdade, Rui Rio luta hoje por uma governação firme, corajosa e transparente para Portugal. Uma governação capaz de resolver os problemas estruturais do País.”

Uma governação que tem de ser muito mais do que a gestão corrente das contas públicas e não pode andar ao sabor do vento de negociações avulsas, sem qualquer fio condutor de políticas públicas que efetivamente possam contribuir para uma economia nacional, capaz de suportar melhores empregos e melhores salários para as famílias.

Rui Rio respondeu às questões dos portugueses em entrevista à TVI e TVI 24, esta terça-feira. No Twitter, os internautas avaliaram, ao longo da entrevista, as respostas dadas por Rui Rio. Para isso, usaram a hashtag #RioBEM ou #RioMAL a cada resposta dada pelo presidente do PSD. O resultado foi claro: 76% do painel dos telespectadores que interagiram com o programa consideraram que Rui Rio esteve bem na entrevista.

Julgo que uma das razões deste resultado tem por base a forma de responder a todas as perguntas colocadas –  Rui Rio foi sempre claro nas suas respostas! Nunca fugiu às perguntas e mostrou conhecimento no desenhar das soluções para os problemas que o país enfrenta neste momento, e nos que se preveem vir a enfrentar no futuro. Sempre com sentido de responsabilidade e o objetivo de se colocar ao serviço de Portugal e dos portugueses, Rui Rio foi enumerando vários objetivos para quando for primeiro-ministro. A construção de políticas públicas capazes de apoiar as pequenas e médias empresas, será uma prioridade entre tantas outras que fazem parte de um programa elaborado de forma participada e que será formalmente apresentado no próximo dia 6, na Alfândega do Porto.

O perfil de Rio está muito longe do perfil de quem agora nos governa. O governo atual subordina os interesses do país aos interesses partidários. Um chefe de governo “mestre em propaganda” e “mestre em dramatização”. Estas facetas ficaram claras no momento das eleições europeias quando ele ameaçou demitir-se caso fosse aprovada  a contagem do tempo de serviço dos professores  e recentemente com a greve dos camionistas, dando a ideia de que o país ia ficar sem combustíveis e que foi o responsável por resolver este problema. Encenações apenas para condicionar o eleitorado.

Estas são ideias que Rui Rio salientou nos seus discursos na Universidade de Verão do PSD em Castelo de Vide e na festa do Pontal, em Monchique. Considerando que “O governo governa para a sua própria imagem, para o presente, não governa para o futuro e por isso não traz esperança” dedicou a todos, inspirado em António Aleixo, estes versos da sua autoria:

O PS governa mal

Só o presente lhe interessa

O futuro de Portugal é coisa que não tem pressa.

O circo monta e desmonta

Dramatiza e sobressalta

Tem sempre a novela pronta

Espetáculo nunca falta.

Não são dados a rigores

As políticas socialistas.

Foi assim com os professores

É agora com os motoristas.

Mas o teatro montado que o povo irá julgar

Por certo será derrotado

E o PSD vai ganhar.

Rui Rio, 31/08/2019

Rui Rio quer mostrar que há uma grande diferença entre os que falam, falam, e não fazem, e os políticos que falam mas fazem, não se limitando a  gerir a conjuntura. Governar um país é muito mais do que isso!