BRAGA -

BRAGA - -

Marcelo Marques é o grande vencedor do XV Concurso Municipal de Fotografia

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Marcelo Gonçalves Marques foi o grande vencedor da XV edição do Concurso Municipal de Fotografia, que contou com o tema “As Lojas com História”. Desenvolvido pelo Município de Braga, esta edição visou a «identificação de estabelecimentos localizados no Concelho, com características de antiguidade, tradição, autenticidade e que contribuem para destacar a identidade da Cidade e da qualidade da paisagem social e económica de Braga».

OUTROS PRÉMIOS

Após analisar os trabalhos a concurso, o júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas a Anabela Esteves e Eva Antunes, reconhecendo que os seus trabalhos «corporizavam significativo mérito e qualidade, manifestando coerência e unidade no conjunto do trabalho apresentado».

PUBLICIDADE

O júri entendeu ainda, atribuir o Prémio Especial a Abel Antunes, considerando que a foto distinguida revela «singularidade e sentido estético estimulando a observação».

Nesta edição foram distribuídos mil euros em prémios e distinções e incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar no dia 14 de Fevereiro, na Fonte do Ídolo, onde estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como fotografias dos vários concorrentes.

UTILIZAÇÃO DE MÁQUINAS ANALÓGICAS

O concurso teve por base a utilização de máquinas analógicas descartáveis, mantendo assim viva uma tecnologia fotográfica hoje muito pouco utilizada, possibilitando aos mais jovens um primeiro contacto com a mesma.

TEMA

O tema proposto visou despertar «o interesse e a sensibilidade dos concorrentes relativamente às Lojas com História, na perspectiva de realçar a importância histórica, cultural e social da actividade desenvolvida por estes estabelecimentos ao longo de muitas décadas e a respectiva afirmação enquanto valores e símbolos de fulcral importância para a identidade, singularidade e autenticidade de Braga».

Por outro lado, a edição visou «contribuir para a promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e, simultaneamente, sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes que proporcionam aos clientes e visitantes experiências únicas, que se constituem como uma imagem de marca de Braga.

PARTICIPAÇÃO DOS UTENTES DO CENTRO D. JOÃO NOVAIS E SOUSA

O júri entendeu também, por unanimidade, renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso de utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social e genuinamente inclusiva.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS