BRAGA –

BRAGA – -

Mesquita e Salvador julgados a 31 de Outubro por causa do contrato de estacionamento em Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O ex-presidente da Câmara de Braga, Mesquita Machado, e o empresário António Salvador, da Britalar, vão ser julgados esta quinta-feira, 31 de Outubro, no Tribunal de Braga pelo crime de prevaricação.

Em Novembro de 2018, a juíza de instrução do Tribunal local considerou que há indícios de conluio ilegal entre os dois, no processo de alargamento, à revelia dos outros concorrentes, da concessão do estacionamento pago à superfície, na cidade.

PUBLICIDADE

A magistrada considerou que, ao fazer, em 9 de Janeiro de 2013, um dia antes da assinatura do contrato entre a Câmara e a empresa ESSE, o alargamento da concessão do estacionamento para 2.319 parcómetros, mais 1.147 do que os 1172 previstos no concurso público, Mesquita Machado e António Salvador combinaram-se em detrimento das outras empresas que entraram no concurso público.

E fizeram a ampliação, «num processo relâmpago», em apenas quatro dias. «Entrou pela janela o que não coube na porta», ironizou.

Acrescentou que a Britalar ofereceu, como adiantamento, 4,1 milhões de euros, mais um milhão do que os outros pretendentes à exploração de parcómetros. Isto porque «sabia de antemão» que haveria alargamento.

Sustentou, também, que, com o aumento de lugares, a autarquia devia ter procedido ao «reequilíbrio financeiro» do contrato, de acordo com o Código dos Contratos Públicos.

Ambos os arguidos negam a prática dos crimes.

Mesquita Machado já tem uma condenação a três anos de prisão, ainda que com pena suspensa, por causa do chamado negócio das Convertidas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.