REGIÃO

REGIÃO -

Ministro confirma arranque de nova linha férrea Braga e aeroporto Sá Carneiro em 2030

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O ministro das Infra-estruturas e da Habitação confirmou esta sexta-feira que o arranca de uma linha entre Porto e Braga a servir o aeroporto Sá Carneiro está previsto para 2030.

Pedro Nuno Santos confirmava, assim, ao Jornal Económico o que Carlos Fernandes, vice-presidente IP e antigo CEO da Rave, empresa responsável pela chegada do TGV a Portugal, avançar antes ao mesmo jornal.

 Carlos Fernandes avançou ao Jornal Económico que a Infra-estruturas de Portugal (IP) vai submeter os primeiros estudos de impacte ambiental para a construção da linha ferroviária de alta velocidade Lisboa-Porto em 2022 para as obras começarem em 2023. Já em 2030, arranca nova linha entre Porto e Braga.

PUBLICIDADE

“O que nós [IP] estamos a fazer é a actualizar todos os corredores que estudámos há 10 anos, estamos a pedir informação aos municípios e vamos fazer novos estudos de impacto ambiental (EIA), que vamos submeter no início de 2022”, avançou, em entrevista ao Jornal de Negócios, Carlos Fernandes vice-presidente IP e antigo CEO da Rave, empresa responsável pela chegada do TGV a Portugal.

O objectivo é que, até ao final deste ano, os estudos entre Soure e Porto, que o Governo definiu como a primeira etapa da alta velocidade, estejam concluídos “para que no início de 2022 possam ser submetidos à avaliação de impacto ambiental (AIA)” e depois, no ano seguinte (2023) serem lançadas “as primeiras grandes empreitadas de concepção e construção deste projecto”.

O mesmo confirmou o ministro das Infra-estruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, em entrevista ao mesmo jornal.

“A IP está a actualizar os projectos que tinham sido desenvolvidos no tempo da RAVE e o nosso objectivo é voltar a submeter estes projectos a AIA no início do próximo ano”, declarou.

Quanto ao prazo final da obra, Carlos Fernandes apontou o ano de 2027 ou 2028 para finalização do troço entre Soure e Porto, que já baixava o tempo de viagem Lisboa-Porto para as duas horas. 

Depois, a segunda fase, entre Soure e Carregado deve estar finalizada em 2030, baixando para 01h17 o tempo entre Campanhã e Oriente.

Adicionalmente, Pedro Nuno Santos revelou que numa fase seguinte, em 2030, “será construída uma linha entre Porto e Braga a servir o aeroporto Sá Carneiro”.

Quanto ao plano da Ferrovia 2020, que tem de ser finalizado até 2023, o governante esclareceu que há obras em quase todas as linhas portuguesas, “com excepção do Algarve, que está em fase de contratação, e do Douro, que é a única que ainda está em fase de projecto”. No total são mil quilómetros de linhas a sofrerem algum tipo de intervenção, dos quais três quartos têm “obras em curso ou já concluídas”.

Apesar dos atrasos sentidos em alguns concursos, o socialista está convencido que Portugal não vai perder os fundos comunitários afectos à Ferrovia 2020 pois os projectos entraram em “velocidade de cruzeiro”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.