POLÍTICA

POLÍTICA -

Nuno Melo arranca campanha à liderança do CDS-PP em Braga este domingo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Nuno Melo reúne-se este domingo com militantes no concelho de Braga, naquela que é a primeira acção de campanha à liderança do CDS-PP no Minho.

O eurodeputado arrancou este sábado a sua campanha interna até ao congresso de final de Novembro, marcando presença na tomada de posse do presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, distrito de Aveiro, um dos seis municípios liderados pelos centristas, seguindo-se agora Braga.

A sua apresentação como candidato à liderança, que decorreu no Porto, contou com a presença de vários rostos conhecidos do partido, entre os quais Telmo Correia, deputado eleito pelo circulo de Braga e líder da bancada parlamentar do CDS.

PUBLICIDADE

Recorde-se que a Comissão Política Distrital de Braga do CDS-PP é liderada precisamente por Nuno Melo e a concelhia por Altino Bessa, que integrou a Comissão Política Nacional após um acordo do grupo ‘Juntos pelo futuro’ com a actual direcção do partido, mas no início do ano demitiu-se em discordância.

Na campanha, que disputa com o actual líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, Melo vai, referiu à Lusa fonte da sua candidatura, “privilegiar os momentos de diálogo com os militantes”, para apresentar as suas ideias para o futuro do partido.

O objectivo passa por “ouvir as estruturas do partido, os militantes e trocar impressões”.

O centrista quer ir a todo o país, incluindo às ilhas, em acções mais concentradas “à noite e ao fim-de-semana, quando as pessoas têm maior disponibilidade” para marcar presença.

A mesma fonte admite à Lusa que na corrida aos apoios para o congresso electivo “todos os distritos e concelhos” onde Melo “poderá marcar presença são relevantes”.

O eurodeputado Nuno Melo anunciou no último fim-de-semana que é candidato à liderança do partido como “uma obrigação e um imperativo de consciência” face à “progressiva perda de relevância própria” do partido, propondo-se “unir” e “chamar os que estão afastados”.

Na ocasião, Nuno Melo considerou que “a democraticidade interna do partido está a ser torturada” com a antecipação do congresso, mas garantiu que tal apenas aumenta a sua “determinação”.

No domingo, o Conselho Nacional do CDS-PP decidiu convocar o 29.º Congresso Nacional do CDS-PP para os dias 27 e 28 de Novembro, por proposta da direcção, antecipando por dois meses a reunião magna centrista.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS