REGIÃO

REGIÃO -

PAN questiona Câmara de Famalicão sobre desmatamentos em Outiz

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Concelhia do PAN de Famalicão questionou a Câmara Municipal a propósito dos trabalhos de desmatamento na freguesia de Outiz, ao longo da Estrada Nacional 206, que estão a preocupar a população, receosa com “o crescimento descontrolado” de centrais fotovoltaicas e zonas industriais no concelho.

Referindo que estes desmatamentos traduzem-se “num verdadeiro ecocídio” que “está a culminar na gradual, mas evidente, desflorestação do concelho”, Sandra Pimenta, porta-voz da Concelhia, afirma que o PAN é abordado por pessoas que se “mostram preocupadas e temem que o crescimento descontrolado deste tipo de empreendimentos, como centrais fotovoltaicas ou zonas industriais, se alastre de tal forma pelas freguesias mais rurais do concelho, como é o caso de Vilarinho, Outiz, Gondifelos, que venha a colocar em causa a sustentabilidade do território e a sua capacidade de resposta às alterações climáticas”.

Sandra Pimenta pretende “uma visão global do impacto de todos os projectos que se licenciam no concelho”.

A também número 2 do o Pessoas-Animais-Natureza às Legislativas por Braga, defende ainda a aposta na “criação de comunidades energéticas locais” que garantam à população “uma real independência energética, diminuindo, assim, as suas despesas mensais com a electricidade, ao invés de concentrar a produção em grandes grupos económicos”.

“O partido tem fundados receios de que a visão unilateral e a falta de equilíbrio das políticas da maioria PSD/CDS destruam o património ambiental do concelho, considerando todas as decisões que se têm operado nos últimos anos”, sublinha.

“Continuar a permitir o licenciamento de tudo que é parques ou pavilhões industriais, centrais fotovoltaicas, hipermercados, sem conhecer a capacidade limite do concelho, ou alterar e contornar o PDM de maneira a permitir todas estas construções; não colocar em prática o Plano de Adaptação às Alterações Climáticas; ou outros instrumentos de gestão territorial, é comprometer o futuro de todos nós” conclui a porta-voz da Concelhia.

PUBLICIDADE

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.