ECONOMIA – “Paularte”, de Braga, arrecadou prémio na XIII Gala do Prémio Mobis

ECONOMIA –
“Paularte”, de Braga, arrecadou prémio na XIII Gala do Prémio Mobis

A XIII Gala do Prémio Mobis juntou cerca de 220 pessoas no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, no passado dia 25 de Maio. Empresas e marcas de mobiliário, arquitetura e design juntaram-se no concelho de Matosinhos para celebrar uma vez mais este setor, que tem vindo a dar cartas dentro e fora do país. No que diz respeito ao Distrito de Braga, o vencedor do galardão foi a Paularte, na categoria Geração Gold-Geração Empreendedora.

João Paulo Martins, mentor da empresa, e os filhos Salvador e Francisco Martins levantaram o prémio. O CEO da Paularte arrecadou, ainda, o Prémio Homenagem e Carreira, atribuído pelo Director do Prémio Mobis, Emídio Brandão.

GALA

PUBLICIDADE

Empresas e pessoas individuais «desfilaram perante diversas entidades, dando mostras do dinamismo e do empreendedorismo português, que faz desta fileira uma das que tem apresentado um maior número de resultados positivos no campo das exportações».

A Gala do Prémio Mobis contou ainda com a presença do Presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, João Vieira Lopes, do Presidente da AIMMP – Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal, Vítor Poças e do Presidente do Conselho Directivo do IAPMEI, Nuno Mangas.

Emídio Brandão, Director do Prémio Mobis, salientou, no discurso de encerramento, que «hoje produzimos bem, temos design de excelência, empresários muito empreendedores, foram criadas marcas de grande valor e vendemos para todo o mundo. Mas há ainda muito a fazer, principalmente na área da comunicação e todos devemos combater esta lacuna das empresas. Num mundo cada vez mais globalizado é imperativo que a comunicação esteja em primeiro lugar e há que mudar este paradigma».

O Director do Prémio Mobis evidenciou ainda a «importância dos projectos de internacionalização para as empresas do sector», através dos apoios do Portugal 2020, como uma «excelente oportunidade para as empresas», uma vez que através destes projectos financiados as empresas podem apostar em diversas áreas distintas, como a presença em feiras internacionais e a comunicação.

SECTOR MOBILIÁRIO

O sector do mobiliário, que de momento reúne 55.000 postos de trabalho directos, cada vez mais tem apostado na exportação. «Prevê-se, que em 2018, tenha atingido um novo recorde de exportações na casa dos 2,5 mil milhões de euros, para um volume de negócios que deve ultrapassar os 3,5 mil milhões de euros e um saldo positivo na balança comercial na ordem dos 900 milhões de euros», pode ler-se em nota enviada.

Esta indústria, que tem tido uma «evolução positiva nos últimos anos», exporta cerca de «70% da sua produção e nos últimos nove anos as exportações do sector cresceram, em média, acima dos 100 milhões de euros por ano», tornando-se num dos sectores de «maior destaque da economia portuguesa ao nível das exportações».