LOUREIRA Pedro Dias pede união de esforços para avançar de vez com a rotunda

LOUREIRA
Pedro Dias pede união de esforços para avançar de vez com a rotunda

O presidente da Junta da Loureira, Pedro Dias, mostra-se agastado com o facto de ainda não ter avançado a construção de uma rotunda na freguesia, apelando à união de esforços entre todas as forças políticas para que tal aconteça rapidamente.

Na Assembleia Municipal desta segunda-feira, o autarca lamentou o facto de a obra, a cargo da Infraestruturas de Portugal, ainda não ter iniciado, apesar de ter sido anunciado que tal aconteceria durante o passado mês de Março.

PUBLICIDADE

«Não compreendo como é que uma empresa pública coloca a obra a concurso, adjudica-a e não comprou o terreno. Os proprietários ainda não foram informados, ainda não foi feita a expropriação», disse.

Pedro Dias assegurou ter a informação de que esta quarta-feira, dia 2 de Maio, serão enviadas cartas aos proprietários, que estarão já a ser «sensibilizados» no sentido de cederem os 400 metros quadrados necessários para construir a rotunda.

O autarca anunciou também que lhe foi comunicado que, «por razões políticas», a construção de passeios e pavimentação entre a Loureira e a zona de Pedome, prevista para Setembro, poderá não avançar nessa data, «porque pode não haver cabimentação financeira».

«Por isso, apelo a todas as forças políticas. Temos que resolver isto! A população precisa desta obra», vincou, no final da Assembleia Municipal, no período dedicado às intervenções dos presidentes de Junta.

O líder da bancada do PS, Martinho Gonçalves, subiu ao púlpito para «corroborar» as palavras de Pedro Dias.

Dizendo ser «amigo pessoal» do presidente da Infraestruturas de Portugal e da chefe de gabinete do ministro, assegurou que está «disponível para ajudar» e admitiu que o processo «não está a ser tratado como gostaria de ver».