JUSTIÇA –  Presidente do Turismo do Porto e Norte detido pela PJ

JUSTIÇA –
Presidente do Turismo do Porto e Norte detido pela PJ

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, foi esta quinta-feira detido pela Polícia Judiciária (PJ) no âmbito da “Operação Éter”. Foram ainda detidas mais quatro pessoas.

A PJ adiantou em comunicado que os cinco detidos, três dirigentes de entidade pública e dois empresários, com idades entre os 42 e os 54 anos, estão indiciados por crimes de corrupção e participação económica em negócio em procedimentos de contratação pública.

PUBLICIDADE

As detenções aconteceram depois de várias buscas em entidades públicas e sedes de empresas, no seguimento de uma investigação relativa à presumível viciação de procedimentos de contratação pública no valor de vários milhões de euros.

«A investigação, centrada na actividade de uma pessoa coletiva pública, determinou a existência de um esquema generalizado, mediante a actuação concertada de quadros dirigentes, de viciação fraudulenta de procedimentos concursais e de ajuste directo com o desiderato de favorecer primacialmente grupos de empresas, contratação de recursos humanos e utilização de meios públicos com vista à satisfação de interesses de natureza particular», refere a PJ.

A operação englobou 11 buscas, domiciliárias e não domiciliárias, nas regiões de Porto, Gaia, Matosinhos, Lamego, Viseu e Viana do Castelo.

Em 20 de Junho, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto tinha anunciado que cinco pessoas haviam sido constituídas arguidas, numa investigação à actividade desenvolvida por uma «entidade ligada à promoção do turismo», a Turismo do Porto e Norte de Portugal, por alegados crimes de corrupção, peculato e abuso de poder.