BRAGA

BRAGA -

Queda de idoso põe a nu fragilidades do Centro de Vacinação Covid-19 de Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A queda de um idoso, na sexta-feira, reacendeu as críticas dos utentes do Centro de Vacinação Covid-19 de Braga, sobretudo dos mais idosos, debilitados ou com dificuldades de mobilidade.

A mudança do centro da Grande Nave para uma zona do exterior junto à entrada daquele espaço de eventos continua a não ser bem acolhida pela população, sobretudo da mais idosa, debilitada ou com dificuldades de mobilidade

PUBLICIDADE

As queixas dizem respeito, não só ao tempo de espera que chega a ultrapassar a hora e meia em alguns dias, mas em particular às condições em que os idosos têm de aguardar, no exterior e, por vezes, ao frio, enquanto o acompanhante (quando o há) regista a sua ‘entrada’ para a vacina.

Na sexta-feira, um idoso, aparentando mais de 70 anos, foi vítima de uma queda aparatosa, já no interior do centro.

Segundo um utente, o homem tropeçou na alcatifa, caindo “violentamente”, “como uma árvore”, “sem tempo de atenuar queda com as mãos”. Da queda resultaram alguns ferimentos, “aparentemente ligeiros”, recebendo os primeiros socorros da equipa de enfermagem no local.

“Fiquei chocadíssimo com o que vi e não posso deixar passar em branco o que aconteceu”, disse ao PressMinho esta testemunha com fotos que documentam o sucedido.

“A tapeçaria está cortada de qualquer maneira, o que provoca o seu enrolamento com a passagem contínua de idosos, muitos deles arrastando os pés ou auxiliados por bengalas ou canadianas”, afirma.

O utente aponta ainda o recurso “a fita-cola para caixotes” outra razão para o acidente.

“Aquela fita-cola não é adequada para aquele fim por que não fixa convenientemente a alcatifa, que mais parecer ter sido cortada à ‘machada’, ao chão”, explica, reivindicando uma “urgente” alteração das condições que o centro oferece aos cidadãos, “seja no espaço que antecede a entrada no centro, seja já no interior”.

Defende também a contratação de mais profissionais de saúde para levar a bom porto esta nova fase da vacinação.

“O Governo gasta tanto dinheiro a ajudar bancos, grandes empresas, e não pode assegurar ao Serviço Nacional de Saúde e às autarquias financiamento suficiente para que estes equipamentos tenham as condições devidas aos contribuintes, que somos todos nós”, pergunta.

Recentemente, Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, questionado pela Rádio Universitária do Minho sobre as queixas, explicou que, com o Altice Forum Braga ocupado com eventos, a Administração Regional de Saúde não arranjou “outro sítio” para receber centro de vacinação.

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS