BRAGA

BRAGA -

Race For The Cure. Está de volta a Braga a maior corrida solidária do mundo na luta contra o cancro

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Race For The Cure, a maior corrida solidária do mundo na luta contra o cancro, acontece no próximo fim-de-semana em Portugal, com a organização da Rosa Vida, uma associação com sede em Braga.

“2020 está a ser um ano no mínimo diferente, mas a luta contra o cancro não está diferente”, diz a organização do evento, que se realiza pelo segundo ano consecutivo em Portugal.

PUBLICIDADE

Este ano, com as restrições relativas ao contacto social, a RFTC pode ser feita a caminhar, a correr, na rua ou no ginásio, sozinho ou em equipa, em qualquer local de Portugal ou noutro país.

Cada um faz o seu percurso, mantendo as regras estabelecidas no âmbito da pandemia actual. Cláudia Jacques e Elsa Barreto são algumas das figuras públicas que apadrinharam e apoiam activamente esta iniciativa 100% fund raising.

O valor da inscrição é 5 euros (com kit incluído) e é 100% fund raising. De sexta-feira a domingo pode correr ou caminhar, o único pedido é que se registe o momento e o partilhe, através de imagens ou vídeos, nas redes sociais, identificando as páginas da Associação Rosa Vida e Race For The Cure Portugal.

As inscrições para a Race For The Cure Portugal são realizadas no website da www.raceforthecure.eu/pt, criando a própria equipa ou seleccionando uma já criada.

Em Portugal, a totalidade das verbas angariadas reverteram a favor da Associação Rosa Vida e do seu Gabinete de Apoio Oncológico, e para a Associação Mama Help, para apoiar os projectos desenvolvidos por estas Associação: Quality Onco Life Program, Pink Bees e Cinderella.

‘Race For The Cure: separados, mas sempre unidos’ é o maior evento de caminhada e corrida do mundo na luta contra o cancro da mama. Criado em 1983, pela fundação americana Susan G. Komen, com o objectivo de erradicar o cancro, através da investigação patrocinada pelos fundos da corrida.

Só na Europa, na edição de 2019, juntou 22 cidades a correr pela causa. Entre elas Roma, Bruxelas, Atenas, Antuérpia, St. Petersburgo, Belgrado, Luxemburgo, Sarajevo, Bucareste, Split, Sofia … e onde Portugal participou, pela primeira vez, com a cidade de Braga.

A Rosa Vida é uma associação sem fins lucrativos que promove a divulgação do que de melhor é feito ao nível da recuperação dos doentes de cancro da mama, através do Congresso Nacional Transdisciplinar de Oncologia e a organização de eventos de angariação de fundos, em que 100% dos valores angariados revertem para o apoio aos doentes oncológicos, sem recursos económicos, para recorrerem a tratamentos e serviços relacionados com a recuperação da doença oncológica.

A associação criou, em 2017, o GAO (Gabinete de Apoio Oncológico), a funcionar em Braga, onde uma equipa, que inclui psicólogos, fisioterapeutas, técnicos do exercício físico e nutricionistas, intervém não só ao nível do paciente diagnosticado com cancro, mas também na sua estrutura familiar e dos seus cuidadores informais.

A Mama Help, é uma associação sem fins lucrativos cuja missão principal é a melhoria da qualidade de vida de doentes com cancro da mama, seus familiares e amigos, através do esclarecimento e acompanhamento qualificado, constituindo assim um centro de referência na orientação e realização de aconselhamento não médico, baseado nos fundamentos da terapia convencional e de terapias complementares, aplicando o conceito actualmente denominado de medicina integrativa. O Mama Help funciona no Porto e em Lisboa.

Há dois anos, a Rosa Vida e o Mama Help resolveram encetar esforços para um mais eficaz fund raising que pudesse ajudar a potenciar o seu objectivo comum: aumentar a qualidade de vida do doente oncológico. Em 2018, foram convidados a integrar um esforço europeu, maior e mais abrangente: a Think Pink Europe.

Trata-se de uma organização sem fins lucrativos que luta contra o cancro de mama, tendo como objectivo melhorar e acelerar o intercâmbio de informações e melhores práticas em saúde e pesquisa, concentrando-se na redução das disparidades no acesso aos cuidados de saúde, bem como na lacuna de assistência médica entre os países europeus. ‘Juntos corremos pela cura’, é o seu lema.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS