OPINIÃO

OPINIÃO -

“Serei o que me deres…que seja amor“*

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Artigo de Simão Mota Leite, Apoio técnico de Psicologia da CPCJ de Vila Verde 

 

Ser criança é uma experiência única! É um período no qual brincámos, imaginámos, sonhámos e  acima de tudo aprendemos, aprendemos e aprendemos!

PUBLICIDADE

Psicólogos afirmam que a aprendizagem é feita por modelagem, isto é, através da observação e imitação, no contexto das interações sociais em que estão inseridas. É aí que se aprendem comportamentos. Assim sendo, os modelos que as crianças têm são de extrema importância. Se temos modelos (pais, familiares, etc.) que utilizam a violência (física, verbal, emocional, …), ou que têm comportamentos   desajustados (consumo excessivo de álcool, desrespeito constante pelos outros, …), ou ainda pais ausentes emocionalmente e negligentes no que concerne à satisfação das necessidades e tarefas que imperativamente têm que fazer, mas não as fazem…vamos ter crianças que, possivelmente, poderão vir a replicar esses comportamentos. Poderão tornar-se adultos com o mesmo modus operandi quando forem adultos/pais, perpetuando assim um ciclo de negligência/maus-tratos, que só nos empobrece enquanto sociedade! 

Proteger, ajudar  a crescer de uma forma saudável e positiva é um papel prioritariamente atribuído à responsabilidade das famílias. Porém, todos nós, as instituições, o estado e a sociedade em geral, devemos ser agentes de Promoção dos Direitos e Proteção das nossas crianças. Urge então trabalharmos todos no sentido de apoiar as famílias a todos os níveis, nomeadamente ao nível de políticas económicas, sociais, humanas, estruturais que potenciem uma parentalidade positiva. 

TODAS as CRIANÇAS têm o DIREITO a crescer num ambiente protetor, de carinho, estrutura e potencialização das suas capacidades. Só assim é que teremos crianças felizes e saudáveis e, consequentemente, futuros cidadãos ativos, intervenientes e capazes nas diversas áreas de vida. Ou seja, só trabalhando em prol de uma comunidade onde o superior interesse da criança esteja assegurado é que conseguiremos ser uma sociedade mais “rica” a todos os níveis. Temos, todos e em qualquer altura, que trabalhar neste sentido.

*Slogan da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.