CULTURA - «Vila Verde prepara-se para mais uma viagem no tempo»

CULTURA -
«Vila Verde prepara-se para mais uma viagem no tempo»

De 10 a 12 de Maio, o Concelho de Vila Verde vai ser invadido pelo “espírito quinhentista”. Três dias recheados de música, dança, desfiles alusivos à época, artesanato, gastronomia, poesia, jogos populares, exposições, artes circenses e muitas outras actividades que pretendem fazer «reviver a época de Sá de Miranda, uma figura ímpar da literatura e da cultura».

Na abertura da sessão de apresentação, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, apontou que o «Concelho teve ao longo da história figuras emblemáticas que marcaram as próprias terras e Sá de Miranda é uma dessas personalidades. Não queremos que Vila Verde esqueça as suas figuras».

Já a Vereadora da Cultura do Município, Júlia Fernandes, destacou que «Vila Verde se prepara para mais uma viagem no tempo. Vamos recuar mais de 500 anos e recriar toda uma época em que Sá de Miranda viveu».

PUBLICIDADE

ORGANIZAÇÃO E ENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE ESCOLAR

A Feira Quinhentista é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Verde em parceria com os Agrupamentos de Escolas do Concelho, Escola Secundária de Vila Verde, Escola Profissional Amar Terra Verde e Academia de Música de Vila Verde. Esta actividade teve início em 2009 e decorre de dois em dois anos, intercalando com a Bienal Internacional de Arte Jovem.

«É importante referir que esta actividade é completamente ancorada na Comunidade Escolar. É organizada com todas as Escolas, Agrupamentos, Escola Profissional, Academia de Musica e tem também nas Associações de Pais uma grande parceria. É algo extremamente importante, porque além de envolver toda a comunidade escolar transmite aos mais novos parte da nossa história. Dificilmente encontraremos em Vila Verde um aluno que não saiba ou que nunca ouviu falar de Sá de Miranda», acrescentou Júlia Fernandes.

PROGRAMA

No dia 10 de Maio, sexta-feira, as festividades abrem na Praça de Santo António, com várias iguarias e artesanato à disposição. No local também será servida uma Ceia Quinhentista, ao mesmo tempo que decorrem práticas de falcoaria, espectáculos circenses, espectáculos de música da época e poesia.

No dia 11, tem início a “Feirinha” organizada pela Comunidade Escolar, que prossegue domingo, e estarão ao dispor várias actividades ao longo do dia, desde a oficina da olaria, do pedreiro, demonstrações de falcoaria, danças populares, artes circenses, mostra de armas militares do Reino e muitos jogos infantis para os mais novos. Para a noite está reservado o Sarau Cultural, integralmente assumido pela Comunidade Escolar e em que cada agrupamento e cada escola apresentará um número/actuação previamente preparado/a. Caso o tempo não permita que o sarau decorra ao ar livre, este será realizado no Centro Artes e Cultura de Vila Verde.

No último dia da iniciativa, 12 de Maio, o destaque vai para o Cortejo Histórico, pelas 15h, com figuras e representações alusivas à época de quinhentos. Ao longo da tarde, continuarão a decorrer e ao dispor grande parte das actividades até então referidas.

“FEIRINHA” QUINHENTISTA NA RIBEIRA

Apesar da programação ter início dia 10 de Maio, no centro de Vila Verde, no dia anterior há já a primeira homenagem ao Poeta do Neiva, nesse local tão associado ao seu nome, a Ribeira do Neiva. Na quinta-feira realiza-se por isso uma “feirinha” quinhentista, onde todas as escolas do Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva promovem uma série de actividades alusivas à época, tais como a venda de produtos locais.