Vitória gorda do GD Prado

Vitória gorda do GD Prado

O GD Prado goleou o Ribeirão com cinco golos e ascendeu ao segundo lugar, embora à condição, no Campeonato da Pró-Nacional. A equipa orientada por Zé Nuno Azevedo realizou um bom jogo, mas apenas expressou o domínio em golos no segundo tempo, quando já jogava com mais um homem em campo, devido à expulsão do guarda-redes do Ribeirão, em cima do minuto 45.

Os locais entraram a pressionar o adversário e criaram algumas situações para inaugurar o marcador, mas apenas abriram a lata aos 36 minutos, com um golo de Bonjardim, que ao segundo poste, emendou um desvio de cabeça de Bié, após trabalho de Ferreira.

Nesta fase, o Ribeirão ainda contrariou o jogo dos pradenses tendo mesmo chegado algumas vezes com perigo junto das redes defendidas por Cláudio. E, aos 42 minutos, após um ressalto da defesa dos da casa a bola sobra para Herculano, que isolado rematou para o fundo da baliza.

PUBLICIDADE

Expulsão
Aos 43 minutos, Bié isolou-se, rematou com João Cruz a defender a bola com o braço. O árbitro mostrou-lhe o vermelho ao guardião.

O Prado reiniciou o jogo, praticamente, com um golo. Logo aos 47 minutos, Ni aproveitou um corte curto da defesa do Ribeirão e ainda dentro da área rematou forte e colocado para o segundo da sua equipa.

Os da casa continuaram pressionar e a rodar a bola entre os jogadores e os visitantes não encontravam argumentos para travar o futebol dos locais.

O jogo estava decidido faltava era saber o Prado iria continuar a carregar em busca de mais golos ou iria meter gelo no jogo. Os pupilos de Zé Nuno optaram pela primeira solução e acabaram por marcar mais dois golos, apontados por jogadores que saltaram do banco.

Aos 68 minutos, Cláudio descobriu Bruno Silva à entrada da área, com o atacante a finalizar num bom remate cruzado.

Depois, aos 80 minutos, Moreira, isolou Cláudio, que na cara de Pedro não teve dificuldade em fechar as contas.

Até ao final da partida, ainda houve oportunidades para o Prado, mas o resultado não se alterou.

O árbitro com um critério largo na marcação das faltas. Prado fez 10 faltas e o Ribeirão 13.

No vermelho cumpriu as regras.