REGIÃO

REGIÃO -

Vizela. BE quer requalificação e redimensionamento da ETAR de Serzedo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre a poluição no Rio Vizela e quer que o Ministério do Ambiente e da Acção Climática indique quais as diligências que serão tomadas para proceder “à requalificação e redimensionamento da ETAR de Serzedo, de modo a resolver o problema das descargas poluentes para o rio Vizela, tal como os maus cheiros e ruídos”, com origem naquele equipamento.

No documento entregue na Assembleia da República, a 31 de Julho, os deputados bloquistas afirmam que “a água do rio Vizela tem aparecido em tons vermelhos e acastanhados devido a inúmeras descargas provenientes da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Serzedo, operacionalizada pela empresa Águas do Norte desde 2009”.

Segundo o BE, “os maus cheiros são outro problema que afecta a vida da população local”.

PUBLICIDADE

 “Durante a noite, são comuns descargas de efluentes provenientes da ETAR de Serzedo, efluentes que terão origem no aterro sanitário de Vila Real, provocando odores nauseabundos, bem como o ruído noturno da maquinaria da ETAR afecta o sono de quem vive nas imediações”, referem os deputados.

O Bloco recorda que a poluição do rio Vizela é um problema que se tem arrastado ao longo das “últimas décadas”, tendo dado origem à Resolução da Assembleia da República n.º 63/2017, de 11 de Abril, que “recomenda ao Governo que tome medidas para a despoluição do rio Vizela, investigue os incidentes de poluição nele ocorridos e elabore um plano para a recuperação das zonas envolventes”.

Os bloquistas salientam que “as recomendações da Assembleia da República não estarão a ser convertidas em acções concretas no território”, pelo que entendem ser “necessário eliminar, definitivamente, as fontes de poluição do rio Vizela, proceder à sua despoluição e recuperar plenamente a fauna e flora do rio, permitindo a fruição de um ambiente saudável a que tem pleno direito a população local”.

O BE  considera “ inaceitável que a qualidade de vida da população local seja afectada durante tanto tempo pela inoperância das entidades competentes” e, por isso, o partido informa que vai propor na Assembleia da República a realização de audições com todas as entidades envolvidas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS