PAÍS

PAÍS -

41.150 veículos fiscalizados durante a campanha de Segurança Rodoviária “Cinto-me vivo” 

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Campanha de Segurança Rodoviária “Cinto-me vivo”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu entre os dias 8 e 14 de Setembro e teve como objectivo «alertar os condutores e todos os ocupantes dos veículos para a importância de utilizarem sempre os dispositivos de segurança».

Durante as operações das Forças de Segurança, foram fiscalizados 41.150 veículos, tendo sido registadas 13.795 infrações, das quais 1.180 relativas aos dispositivos de segurança, designadamente, 1.069 pela incorrecta ou não utilização do cinto de segurança; 80 pela incorrecta ou não utilização de sistemas de retenção de crianças (SRC); e 31 por falta ou uso inadequado do capacete.

No que diz respeito à sinistralidade, durante a mesma janela temporal registou-se um total de 2.145 acidentes, de que resultaram 12 vítimas mortais, 42 feridos graves, e 654 feridos leves.

PUBLICIDADE

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2020, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de acções de sensibilização da ANSR em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR pela PSP.

Na campanha foram transmitidas as seguintes mensagens: “Utilize sempre uma cadeirinha homologada e adaptada ao tamanho e peso da criança, devidamente instalada”; “Utilize sempre o cinto de segurança, em todos os lugares do veículo, e em todos os percursos, mesmo nos de curta distância”; “Use o capacete de modelo aprovado devidamente ajustado e apertado”.

Em comunicado enviado às redacções, pode ler-se que «com esta campanha, simultaneamente implementada a nível nacional por todas as entidades envolvidas, foi dado mais um passo no envolvimento dos condutores e todos os ocupantes dos veículos para o desígnio de tornar a segurança rodoviária uma prioridade de todos».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS