OPINIÃO

OPINIÃO -

A importância do brincar

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Artigo de Maria Vale, CPCJ de Vila Verde

 

No dia-a-dia das crianças, com o horário escolar, o ATL, os trabalhos de casa, o ballet e o futebol, resta-lhes pouco tempo para a brincadeira. No entanto, brincar  constitui-se um recurso fundamental para o desenvolvimento cognitivo, emocional e social das crianças. 

PUBLICIDADE

Brincadeiras solitárias, em paralelo ou em colaboração. Alimentar os nenucos como se fossem bebés, empilhar os legos para construir castelos, lutar contra o amigo imaginário, voar até à lua, imitar a mãe, o pai e a professora, ser uma princesa ou um super-herói com superpoderes, cantar e/ou encenar cenas do filme da Disney, jogar à macaca, escondidinhas ou caçadinhas, jogos de mão como “Com quem será que o Francisco se vai casar?” ou “Soco, soco”,  cromos, cartas, Monopólio e tantos outros jogos de tabuleiro … 

Todas as possíveis brincadeiras, além de se constituírem muito divertidas e prazerosas, permitem à criança desenvolver habilidades de raciocínio, atenção, concentração, memória, organização, resolução de problemas e competências de linguagem e comunicação. São também as brincadeiras que possibilitam às crianças conhecerem o seu mundo interior e desenvolverem a sua personalidade. Enquanto exploram a sua imaginação e criatividade, as crianças constroem a sua autoestima, inteiram-se dos seus gostos e interesses, identificam e expressam os sentimentos e emoções e desconstroem muitos dos seus receios, medos e conflitos internos. A consciência do outro e do seu lugar no mundo exterior é igualmente conquistada durante o ato de brincar. A criança estabelece vínculos afetivos, experiencia diferentes papéis sociais, consolida valores e regras sociais, aprende a aceitar e respeitar as diferenças, a partilhar e cooperar, e a trabalhar a sua resistência à contrariedade e frustração. 

Pais, os benefícios do brincar para o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças são infindáveis. Por isso, garantam-lhes tempo, disponibilizem-lhes espaço, brinquedos e materiais e, mais importante, privilegiem na vossa rotina … Amar, Educar e Proteger, brincando.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS