REGIÃO

REGIÃO -

ACB impulsiona as competências digitais das empresas da região

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

No âmbito da aprovação do Governo de um Plano de Acção para a Transição Digital – que prevê o incremento das competências digitais como factor inclusivo dos trabalhadores e transformador do tecido empresarial – a Associação Comercial de Braga (ACB) celebrou um acordo de cooperação com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) com vista ao «desenvolvimento de um pacote alargado de acções de formação profissional na área digital e das tecnologias de informação e comunicação dirigidas aos activos empregados, preferencialmente nas empresas associadas da ACB».

O projecto “Emprego+Digital” é financiado pelo IEFP, «não prevendo, por isso, qualquer custo de participação para os formandos ou empresas». As empresas interessadas em inscrever os seus colaboradores devem entrar em contacto com a ACB através do email comunicacao@acbraga.pt.

«A digitalização é uma realidade incontornável no mundo de hoje, materializada numa sociedade e economia cada vez mais assentes na ciência, no desenvolvimento tecnológico e na inovação», escreve em nota enviada a ACB.

PUBLICIDADE

41 ACÇÕES DE FORMAÇÃO ATÉ FINAL DE 2021

Para o Director-Geral da ACB, Rui Marques, o projecto “Emprego+Digital” vai «permitir à ACB impulsionar a competitividade digital e económica das empresas da região», através da realização de «41 acções de formação especializadas na área digital, a realizar até final de 2021, envolvendo a participação de cerca de 820 trabalhadores de empresas associadas».

Rui Marques destaca ainda a «grande flexibilidade do projecto», assegurando que «as acções de formação serão desenvolvidas no formato mais ajustado às necessidades de cada empresa, podendo ser realizadas em horário laboral ou pós-laboral, com sessões presenciais ou à distância». 

O dirigente da ACB realça ainda que «para além da oferta normalizada de cursos que temos previsto no nosso projecto, de acordo com o catálogo nacional de qualificação, podemos ministrar acções de formação desenvolvidas à medida das necessidades de uma determinada empresa, desde que seja assegurado um número mínimo de participantes».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS