OBRA JÁ ADJUDICADA Águas do Norte vai mesmo avançar com nova ETAR em Terras de Bouro

OBRA JÁ ADJUDICADA
Águas do Norte vai mesmo avançar com nova ETAR em Terras de Bouro

A empreitada de construção de uma nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR), em Souto, Terras de Bouro, já foi adjudicada e está neste momento em fase de celebração do contrato, disse esta quinta-feira fonte da empresa Águas do Norte.

«Esta nova unidade de tratamento de águas residuais irá permitir a desactivação de duas ETAR existentes no Município de Terras de Bouro, com um tratamento já obsoleto e que não garantem a qualidade do tratamento face ao aumento da população servida», esclarece a empresa, citada pela Lusa.

Esta nova permitir o «tratamento adequado dos efluentes provenientes das freguesias de Moimenta, Balança, Chorense, Ribeira e Souto», diz a Águas do Norte.

Segundo a empresa, «o tipo de tratamento a instalar é um dos mais avançados que existe actualmente, sendo o respectivo tratamento efectuado com recurso a uma tecnologia de membranas, que se constituem como barreiras físicas à poluição orgânica».

Em resultado disso, acrescenta, «é produzida água tratada com uma qualidade excepcional, normalmente superior à qualidade da água existente nos próprios meios receptores, sendo os efeito ambientais provocados por este tipo de tratamento de águas residuais praticamente insignificantes».

Em declarações à Lusa, a Águas do Norte diz que a ligação à ETAR de Cabanelas foi «admitida» numa primeira fase, mas que a elaboração de diversos estudos permitiu perceber a «inviabilidade» dessa opção, «devido aos elevados custos de investimento que lhe estavam associados».

Em termos concretos, essa inviabilidade traduzia-se, de acordo com a empresa, com a necessidade de execução de várias elevatórias e de serem instalados muitos interceptores, algo que acarretaria «elevada dificuldade» até tendo em conta a própria orografia dos terrenos.

A informação da Águas do Norte surge depois de os presidentes das Câmara de Terras de Bouro, Amares e Vila Verde terem subscrito uma declaração de «total discordância» com a criação desta nova ETAR.

Segundo os autarcas, este projecto «vem contrariar todo o plano de tratamento de águas residuais que está programado e em implementação para o território do Vale do Homem nos três Municípios, para além de representar um atentado aos projectos de valorização ambiental das margens do rio Homem».

«A tomada de posição dos três Municípios prende-se com o facto de as Águas do Norte não cumprir com o estipulado inicialmente, que passava por ligar directamente os efluentes provenientes de várias freguesias de Terras de Bouro, Amares e Vila Verde à estação de Tratamentos de Águas Residuais do Cávado-Homem, em Cabanelas, concelho de Vila Verde – inaugurada em Junho de 2014», referem.