AUTÁRQUICAS

AUTÁRQUICAS -

António Esquível vai ser o candidato do PS à Câmara de Vila Verde

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O actual presidente da Junta de Freguesia de Cabanelas, António Esquível Gomes, vai ser o candidato do PS às Autárquicas de 2021 em Vila Verde. O nome foi votado e aprovado pela Comissão Administrativa na noite da passada quarta-feira, pondo, assim, um “ponto final” à ansiedade e especulação negativa em torno de uma candidatura tardia dos socialistas.

«Estou a ser pressionado a aceitar há já algum tempo e entendi que tinha a obrigação de ajudar. É a minha terra, o meu concelho, e julgo que a minha experiência autárquica pode ajudar», esclarece António Esquível Gomes, em declarações ao jornal “O Vilaverdense”.

PUBLICIDADE

O anúncio da não disponibilidade de José Morais para se recandidatar, em Janeiro último, abriu um vazio sem precedentes nas hostes socialistas, órfãs de um candidato capaz de rivalizar com a maioria laranja que governa a autarquia há 24 anos. Seguiram-se demissões internas, a queda da estrutura concelhia e, por fim, a nomeação de uma Comissão Administrativa.

O ziguezaguear da Distrital liderada por Joaquim Barreto é apontado como grande responsável pelo que se assistiu no antes, durante e pós-indicação de candidatos. O atraso em relação às candidaturas já no terreno é «preocupante», refere fonte ligada ao processo.

António Esquível Gomes terá resistido até ao último instante à indicação. Surge como “tábua de salvação” do líder da Distrital, Joaquim Barreto, e de um PS local que encontrava, literalmente, à deriva.

Surge tarde, mas confiante: «Há quem comece cedo e acabe mal e quem comece tarde e acabe bem. Três meses não é muito tempo». E acredita na vitória: «ninguém vai para perder».

LISTAS

Ao que o jornal “O Vilaverdense” apurou, a estrutura de campanha vai agora traçar uma estratégia de actuação, que passa – essencialmente – pela elaboração da lista à Câmara, com Isabel Pinheiro de Oliveira a surgir como nome mais forte para entrar como indicação feminina.

«Qualquer militante do PS está em igualdade de circunstâncias e ninguém tem um estatuto diferente», refere o candidato, para quem «tudo o que se diga é mera especulação até os processos estarem fechados».

Filipe Silva, o actual presidente da Junta de Soutelo, que chegou a ponderar liderar a candidatura à Câmara, deverá agora assumir um papel de destaque na lista e no processo de elaboração das listas aos restantes órgãos.

«DIGNIDADE E CREDIBILIDADE»

Sabendo das limitações do PS a tão pouco tempo das eleições e de uma fragilidade nas freguesias, Esquível esclarece que «o primeiro passo é mostrar credibilidade e dignidade junto dos eleitores». «As pessoas conhecem-me e sabem que vamos fazer uma campanha positiva e digna. Não contem comigo para espectáculos. Vila Verde merece um PS diferente», assegura.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS