BRAGA –

BRAGA – -

Bracarense denuncia «nova lixeira» no Santuário do Bom Jesus à Unesco

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Carlos Dobreira, o conhecido praticante de plogging (recolha de lixo durante a corrida ou caminhada), afirma ter denunciado esta quinta-feira à Unesco o aparecimento de “uma nova lixeira” a “poucos metros do Santuário, do Hotel do Elevador e virada para a Estrada do Bom Jesus e a Casa dos Lagos”.

No alerta enviado via email à Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura poucas horas após a descoberta, Dobradeira conta que localizou a lixeira “próxima à lixeira detectada a 29.10.2019 e limpa pela AGERE a 07.11.2019, […] numa encosta e por debaixo de folhagens”.

PUBLICIDADE

“Numa análise pouco demorada da nova lixeira, foi possível observar muitas garrafas de vidro, embalagens de gelados, palhinhas, beatas, sacos de lixo, embalagens de plásticos e caricas, sendo agora necessário apurar quem é o proprietário dos terrenos e a sua sensibilização para a respectiva limpeza”, afirma, dizendo-se “disponível” para “colaborar numa eventual acção de plogging com fins pedagógicos”.

“Após a inscrição do Santuário do Bom Jesus na Lista do Património Mundial da UNESCO, a 07.07.2019, considero que se agravou a pegada ecológica nas suas imediações, na zona de acesso ao Elevador, no Pórtico, nos escadórios e em redor da Basílica”, escreve.

No texto, que intitula de nota de imprensa, explica ainda ter recolhido – ao “fim de 302 agachamentos”, entre o Pórtico, a entrada do Elevador e o Castelo do Bom Jesus-, “100 litros de lixo em 1h e 30m”, destacando “uma mangueira, uma peça de automóvel, garrafas de vidro, latas de sumos e latas de bebidas energéticas, papel e cartão, fraldas, embalagens de sumo, de leite, de preservativos e muitos sacos e embalagens de plástico”.

“No final, procedeu à separação possível dos resíduos recicláveis e colocação nos ecopontos, assim como a colocação de lixo orgânico em contentores”, refere no texto enviado também” ao presidente da Câmara e executivo municipal, à Confraria do Bom Jesus do Monte, à AGERE, e à Quercus”.

Carlos Dobreira esclarece que a descoberta da lixeira aconteceu na 12.ª sessão da acção de plogging ‘Não acredites nos políticos!’, designação “dedicada aos políticos do concelho, aos quais não é reconhecido um desempenho capaz, competente e coerente em prol do desenvolvimento sustentável e da promoção da educação ambiental, por exemplo, nos estabelecimentos de ensino”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.