VILA VERDE –

VILA VERDE – -

Câmara de Vila Verde iniciou testes nos lares e reitera necessidade de ter centro de rastreio certificado

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Vila Verde reiterou, esta quarta-feira, em comunicado, a «necessidade urgente» de ter um centro de rastreio certificado para despistagem do Covid-19. Também esta quarta-feira, a autarquia iniciou os testes aos funcionários das instituições sociais do concelho.

«O Município de Vila Verde, em videoconferência realizada esta manhã com a ARS-Norte, voltou a frisar a necessidade urgente de instalar o centro de rastreio certificado ao Covid-19, do ACES Gerês-Cabreira, em Vila Verde», refere a autarquia.

PUBLICIDADE

Em comunicado, a Câmara acrescenta que «este é um centro já validado pelas entidades competentes, faltando apenas testes homologados pela Direcção Geral de Saúde para ser uma realidade».

Enquanto isso não acontece, «de forma a minimizar a situação», a autarquia iniciou esta quarta-feira «a realização de testes serológicos para a detecção do Covid-19, não homologados, aos funcionários dos lares de idosos de todo o concelho».

Tal como “O Vilaverdense” noticiou na terça-feira, estão contemplas os funcionários que, nas várias instituições do concelho, entraram neste dia em piquete, tal como os que vão integrar as equipas de trabalho nos turnos que se seguem.

«Se se vier a revelar absolutamente necessária, a realização destes testes, financiada pela Câmara Municipal de Vila Verde, poderá ainda estender-se aos idosos», sublinha o comunicado.

No mesmo texto, o Município sublinha que «pretende, assim, fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que o vírus não entre e não se propague em instituições que acolhem uma população de elevada idade e, por conseguinte, bastante mais vulnerável a uma doença desta natureza e com esta gravidade».

Citado no comunicado, o presidente da Câmara refere que «o trabalho de despistagem da Covid-19 nos lares de idosos já deveria ter sido prioritariamente realizado por quem de direito».

Como tal não sucedeu, acrescenta, «o Município de Vila Verde, não podendo ficar de braços cruzados à espera, decidiu avançar com esta medida da maior urgência para evitar que a pandemia chegue a instituições com uma população particularmente vulnerável e que tem que ser devidamente protegida e acarinhada».

«A Câmara Municipal de Vila Verde vai continuar muito atenta à evolução da situação no concelho e a adoptar uma postura pró-activa na incondicional defesa da saúde e do bem-estar de todos os vilaverdenses», assegura.

O trabalho de recolha conta com a colaboração do Centro Social Vale do Homem e dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.