POLÍTICA -

POLÍTICA - -

Carla Cruz (CDU) defendeu em Braga a aplicação do horário de 35 horas ao sector privado

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Carla Cruz, n.º1 da CDU pelo círculo de Braga às ‘Legislativas’ de Outubro defendeu, esta segunda-feira, a aplicação do horário de 35 horas semanais ao sector privado, a exemplo do que acontece na administração pública.

Em contacto com os trabalhadores de um dos call-centers que funcionam em Braga, a candidata comunista, acompanhada por outros candidatos e activistas da CDU (PCP e PEV), defendeu a aplicação das 35 horas para todos, o fim da precariedade e um estatuto de desgaste rápido para trabalho por turnos e nocturno.

Carla Cruz assegurou que “não compactuamos com a legitimação da precariedade em nome do seu combate”, acrescentando que “só com medidas que valorizem o trabalho e façam corresponder vínculos efectivos a funções permanentes se pode acabar com este flagelo”.

PUBLICIDADE

A deputada do PCP na Assembleia da República recordou a proposta que o seu grupo parlamentar apresentará de criação de “um estatuto de desgaste rápido que equipare os trabalhadores por turnos e em trabalho nocturno às profissões de desgaste rápido”.

A proposta inclui, entre outras, a fixação de um subsídio e outras medidas de compensação para estes trabalhadores, explicou Carla Cruz.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS