OPINIÃO

OPINIÃO -

Formas de estar na política

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Desde março passado que estamos a viver, primeiro em situação de Estado de Emergência e, depois, de Calamidade Pública por causa desta maldita Pandemia, com um inimigo poderoso capaz de causar danos graves no estado de saúde das pessoas e até a morte.

As consequências sociais e económicas mostram-se arrasadoras. 

Foram dadas nesse contexto de Emergência Social algumas respostas urgentes, pelo Governo e a Assembleia da República, com diversos apoios às famílias e às empresas para minimizar os danos causados por esta doença.  O PSD teve aqui um papel importante apresentando  contributos para melhorar a ação do governo em nome dos interesses de Portugal e dos portugueses. 

PUBLICIDADE

Mas todos sabemos que as consequências se prolongarão no tempo, podendo arrastar consigo situações de profunda instabilidade social e económica. Portanto, as medidas que foram urgentes revelar-se-ão insuficientes face ao evoluir dessas profundas consequências. São dificuldades económicas, sociais e humanas com prolongamento no tempo.

É imperioso, no pensamento do PSD, que “o Estado elabore uma estratégia global, transversal entre os vários ministérios, que seja capaz de abranger as diversas dimensões da vida e que seja capaz de contribuir para a mitigação das dificuldades que se vão fazer sentir no tempo.” 

Assim, recentemente o PSD apresentou – “COVID 19: CONTRIBUTOS DO PSD PARA A ÁREA SOCIAL” – um conjunto de propostas e medidas como contributo para o Programa de Estabilização Económica e Social que o Governo já́ anunciou estar a elaborar. 

São as medidas  consideradas essenciais para o relançamento da economia, na fase posterior à calamidade pública, que foram elaboradas pelos deputados do PSD sob coordenação da deputada, Clara Marques Mendes.

Vivemos numa “democracia consolidada” bem patente no modo como  os partidos políticos se têm comportado globalmente, adotando uma postura construtiva na forma de combate a esta pandemia. O Estado tem também contado com uma participação cívica o que tem contribuído, de forma decisiva, para a minimização dos danos humanos e materiais que esta doença nos trouxe.

Para complementar as respostas na área social, Rui Rio e Joaquim Miranda Sarmento apresentam, dia 3 de junho, o “PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO ECONÓMICA” também elaborado pelo PSD.

Estes contributos, esta forma de estar na política,  provam a responsabilidade e o respeito que o Partido Social Democrata tem por Portugal e pelos portugueses.

Um exemplo a seguir…

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS