PAÍS

PAÍS -

Governo não revela números de infecções em escolas desde o início do ano lectivo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Ministério de Educação não revela quantos casos de infecção foram, até esta altura, detectados em escolas desde o início do ano lectivo — em alunos, funcionários ou professores.

Governo também mantém omissa a informação sobre quantas turmas foram colocadas em ensino à distância por causa do mesmo motivo e quantos alunos estão em isolamento.

De acordo com a resposta, citada pelo Público, a mesma fonte explicou que os dados não estão ainda completamente consolidados e que as escolas têm autonomia para tomar decisões e não estão obrigadas a reportar estes acontecimentos numa base periódica.

PUBLICIDADE

O jornal questionou também a Direcção-Geral da Saúde (DGS) para perceber que organismo é responsável por centralizar estas informações com o objectivo de ir avaliando quantas instituições foram afectadas (ou se esta equipa existe sequer). Em resposta, a DGS referiu que “todas as notificações clínicas de casos confirmados são do conhecimento dos vários níveis de autoridade de saúde: nacional, regional e local”.

De acordo com a recolha feita pela publicação, pelo menos cinco escolas do país já tiveram que tomar algum tipo de medidas para conter casos de infecção desde o início do ano lectivo. São elas: a Escola Profissional de Leiria – um aluno infectado, 15 jovens em isolamento; Escola Básica 2, 3 D. Dinis, Leiria – um aluno infectado, três alunos em isolamento; Escola Básica 1/Jardim de Infância EB1/JI) das Laranjeiras, Lisboa – uma funcionária infectada; Escola Secundária de Palmela – um assistente operacional infectado, 21 turmas transitaram para o ensino à distância; as escolas da Lixa, em Felgueiras – um funcionário infectado, 21 alunos em isolamento.

Recorde-se que nos distritos de Braga e Viana do Castelo foram registados vários casos de infecção de alunos, professores e assistentes operacionais, chegando algumas turmas a ser ‘fechadas’, e que não constam da lista elaborada pelo Público.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.