VILA VERDE

VILA VERDE -

José Peixoto já tomou posse como presidente de Junta da União de Freguesias da Ribeira do Neiva

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Após a vitória sem maioria de José Peixoto nas eleições autárquicas decorridas a 26 de Setembro – onde foi candidato pelo PSD à Junta de União de Freguesias da Ribeira do Neiva – decorreu esta quarta-feira, no auditório da sede da Junta, a cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos autárquicos locais.

Sucedendo a Carlos Machado no cargo, o presidente agora empossado viu, no decorrer da votação para a eleição dos elementos que propôs para o acompanhar – Candy Costa (Secretário) e José Dantas (Tesoureiro) – um “não” surgir na votação.

Ao que foi apurado, ambas as votações para a eleição dos elementos propostos resultaram em cinco votos contra e quatro a favor.

PUBLICIDADE

Os trabalhos foram posteriormente suspensos e prosseguem na próxima terça-feira, 26 de Outubro, data da nova reunião.

Nas últimas eleições autárquicas, a votação resultou na atribuição de quatro mandatos para o PSD, quatro para a AFR e um para o CHEGA.

«SENTIMENTO DE RESPONSABILIDADE, HUMILDADE E SENTIDO DE MISSÃO»

No uso da palavra durante a cerimónia de tomada de posse, José Peixoto começou por afirmar ser com um  «sentimento de responsabilidade, imensa humildade e com sentido de missão que tomo posse como Presidente de Junta da União de Freguesias da Ribeira do Neiva. É algo que muito me honra e para o qual fui eleito por sufrágio universal nas últimas eleições autárquicas. Da minha parte, sabem que contarão sempre com dedicação e empenho total no exercício desta função. Contem comigo para ser o vosso porta-voz, para acolher as vossas propostas».

José Peixoto realçou, ainda, ser este o «momento certo de todos trabalharmos para o bem comum, para o bem da Ribeira do Neiva, e se em algum lugar houver rancores, ódios ou malquerenças, por razões políticas ou outras, é altura de recordar que “a vida é-nos dada e nós merecemo-la dando-a”. Da minha parte, não guardo qualquer rancor e acredito que todos nós queremos o melhor para a Ribeira do Neiva. Fui eleito para cumprir, a razão de ser de qualquer poder público: servir as pessoas, melhorar a sua qualidade de vida, atender às suas necessidades e anseios legítimos».

«SERIA UMA SURPRESA SE ALGUMAS PESSOAS MANIFESTASSEM O DESEJO DE TRABALHAR COMIGO»

Após expor algumas das medidas que vê como «prioridades» para este mandato e justificar as escolhas feitas em Candy Costa e José Dantas para o acompanharem à frente dos destinos da freguesia, José Peixoto deixou uma mensagem: «Estamos preparados para um mandato de trabalho intenso. Ao longo de toda a campanha eleitoral e já depois de realizadas as eleições e conhecidos os resultados, ouvi, li e assisti a coisas que pensava que neste tempo em que estive desligado da política e em pleno século XXI já não existissem. Recentemente, até um documento falso, com informação convenientemente manipulada e adulterada a favor de alguns, foi posto a circular. Seria, portanto, para mim, uma surpresa se algumas pessoas manifestassem o desejo de trabalhar comigo no executivo da Junta de Freguesia. Não guardo ressentimentos, mas não poderei partilhar o executivo da Junta de Freguesia, com pessoas que estiveram na origem de determinados tipos de comportamento e nas quais, como devem calcular, não posso confiar para me acompanharem neste desígnio – servir a população da Ribeira do Neiva».

«Estarei sempre disponível para negociar com todos, no plano e no orçamento, obras, projectos ou propostas, que vão de encontro ao que é melhor para o desenvolvimento da Ribeira do Neiva e para a melhoria da qualidade de vida, e do bem-estar, da sua população. O tempo agora é de todos os eleitos trabalharem com rigor, respeitando a vontade expressa nos votos e cumprindo o programa sufragado», concluiu.

IMBRÓGLIO – COMO SE RESOLVE?

Na próxima terça-feira, dia 26 de Outubro, José Peixoto vai voltar a sufragar os “seus nomes” para a constituição do executivo da junta de freguesia. Se a sua proposta voltar a ser recusada, resta-lhe dar cumprimento aos pareceres legais das Comissões de Coordenação Regional: o presidente eleito preside à Junta e mantêm-se em funções os vogais da Junta anterior; no caso, Candy Costa e Paulo Lopes.

De forma objectiva, enquanto não houver eleição dos novos membros, mantêm-se em funções os anteriores.

A única (e grande) agravante é que José Peixoto terá que fazer a gestão da Junta de Freguesia da União da Ribeira do Neiva por duodécimos, uma vez que não terá “quórum” para aprovar o(s) Orçamento(s). Salvo qualquer “reviravolta” de algum dos eleitos da oposição.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.