VILA VERDE

VILA VERDE -

Obra de instalação de infraestruturas de saneamento na freguesia de Gême corre «a bom ritmo»

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

As obras de instalação de infraestruturas de saneamento em Gême seguem «a bom ritmo» e vão «permitir que este serviço básico de vital importância para o bem-estar da população chegue a um número significativo de habitações», sublinha, esta quinta-feira e em nota enviada o Município de Vila Verde.

As infraestruturas, que vão percorrer uma extensão de cerca de 1 500 metros ao longo da avenida do Souto e da rua da Igreja, incluem ainda ligações de ramais domiciliários e a ligação ao interceptor do Tojal. 

Em comunicado, pode ler-se que o «crescimento desta freguesia próxima da sede concelhia e a necessidade de elevar a atractividade da mesma para novos residentes justificam esta aposta do Município no alargamento da rede de saneamento de Gême».

PUBLICIDADE

Numa visita ao local, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, e a Presidente da Junta de Freguesia, Natália Carvalho, puderam constatar que os trabalhos «decorrem dentro da previsão efetuada» e que, «a breve trecho, mais algumas dezenas de residentes terão a possibilidade de aceder a um serviço que, além de proporcionar melhores condições de vida, representa um contributo para o equilíbrio ambiental, ajudando a preservar a qualidade da água dos lençóis freáticos».

PLANO INTEGRADO DE ALARGAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS

Esta obra inscreve-se num plano integrado de alargamento das infraestruturas de tratamento de águas residuais que tem vindo a ser concretizado num número considerável de freguesias do Concelho e que envolve um investimento global superior a 6 milhões de euros.

«MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS. PROMOVER A PROTECÇÃO E VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE»

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, refere que, «com base num aturado trabalho de planeamento e tendo em linha de conta as efectivas necessidades das freguesias, assim como a morfologia do terreno e o tipo de povoamento existente, está a ser possível disseminar pelo território uma rede de tratamento de águas residuais susceptível de melhorar a qualidade de vida das pessoas e de promover a protecção e valorização do ambiente».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS