OPINIÃO

OPINIÃO -

Os Bombeiros são nossos protetores. Sejamos gratos

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Os Bombeiros são os nossos defensores, lutando, constantemente, pela nossa proteção em variadas vertentes da humanidade. Lutam até à exaustão, sujeitam a sua própria vida para que tenhamos a esperança de estarmos mais seguros e de podermos recorrer a alguém nas nossas aflições, socorrendo-nos e dando-nos o apoio de que necessitamos.

O flagelo dos incêndios são o verdadeiro exemplo da sua total entrega a defender as nossas vidas, as nossas florestas, as nossas habitações, os nossos animais, as nossas indústrias e tantos outros setores da sociedade. Entram numa “guerra” em que o atacante, a maior parte das vezes, cobardemente, provoca um conflito sem balas, nem mísseis, mas alimentado por aquilo que a natureza nos oferece e o homem constrói para vivermos saudavelmente. Um simples gesto criminoso, sem qualquer justificação, desencadeia um tremendo desassossego, queimando, num autêntico inferno, as riquezas que possuímos.

O provocador destas tragédias, sem pensar, está a autodestruir a sua paz de espírito, vivendo, de certeza, numa agitação interior que nunca mais terá fim. A sua vida torna-se desadequada a uma consciência em que a tranquilidade reina, em que a racionalidade se faz sentir e a alegria eleva e dá saúde ao viver de cada um de nós.

PUBLICIDADE

O incendiário, sem pensar, está a aniquilar-se, fazendo queimar aquilo que ele próprio precisa para respirar, poluindo e deixando a natureza com menos recursos para ele próprio viver. A intoxicação ambiental com o fogo e com a destruição da natureza, vão provocar danos à sua saúde que, mais tarde ou mais cedo, se refletem na sua vida. Todos sofremos com essas ações impensáveis e anormais.

O autor do ato irracional, sem pensar, está a prejudicar-se, causando destruições de indústrias, de comércios, de habitações que vão causando problemas à economia do seu país que lhes paga os salários, as reformas, os subsídios de desemprego, o rendimento social de inserção e tantas outras ajudas.

O malfazejo, sem pensar, está a ocupar os bombeiros e a causar ferimentos e, até, provocar a morte de homens que tudo fazem para o defender, se for necessário.

O causador do ato danoso, sem pensar, está a destruir habitações que poderiam, quem sabe, ser o seu abrigo e o apoio para qualquer necessidade. Quando ateia um incêndio afastado da sua própria casa, não poderá ser o fracasso e a ruína dos seus próprios haveres ou de seus familiares?

Os bombeiros também são os nossos heróis no apoio à saúde, transportando os nossos doentes para os hospitais, casas de saúde, centros de recuperação e para tantas outras instituições. Quando algo nos aflige, a quem, geralmente, pedimos socorro? Quantos desses criminosos já chegaram a pedir auxílio a estes homens e mulheres?

Os homens da paz salvam vidas, assegurando o funcionamento de um sistema de transportes nas doenças súbitas de modo a que as emergências médicas possam acolher os doentes ou sinistrados para lhes ministrar uma pronta e correta prestação de cuidados de saúde.

Os nossos protetores estão em constante vigia, mesmo dentro do seu descanso, do seu leito, no convívio de família ou de amigos, privando-se, cortando, repentinamente, esses ambientes de lazer para ir ao encontro do auxílio do seu semelhante.

O heroísmo dos nossos defensores deve ser reconhecido, pois trabalham sem horários, deixando os seus “relógios” fora do seu alcance, nunca sabendo o tempo que vão permanecer fora do seu aconchego, muitas vezes feridos e outros que, infelizmente, entregam a sua vida ao serviço dos outros.

Pensemos e reflitamos nestas realidades que, muitas vezes, ficam pelo nosso subconsciente. Geralmente, só pensamos em “São Jerónimo quando troveja”. Nessas alturas, gritamos, pedimos, rezamos e ajoelhámo-nos perante aqueles que nos socorrem, mas vamos agradecendo e olhar sempre para esses homens e mulheres com todo o respeito, gratidão e carinho.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.