Salvador Sousa – O Vilaverdense

OPINIÃO -

Fátima, sempre foi, já é e será sempre mais (52)

Por Salvador de Sousa Após a provisão da comissão canónica nomeada, no dia 3 de maio de 1922, para estudar as Aparições de Fátima, a decisão foi lenta e só no dia 14 de abril de 1929 é que lavrou o relatório final que foi entregue ao Prelado que se pronunciou, apenas, na Pastoral «A … Ler mais

OPINIÃO -

Fátima, sempre foi, já é e será sempre mais (51)

Por Salvador de Sousa D. Frei Francisco Rendeiro, bispo do Algarve (1955-1966, posteriormente, bispo de Coimbra) escreve um capítulo, na obra que estou a ler (editada em 1955), sobre a consagração pela Igreja do culto de Nossa Senhora da Cova da Iria, relatando-nos a atitude da Igreja perante os acontecimentos extraordinários de Fátima. Como já … Ler mais

OPINIÃO -

Fátima, sempre foi, já é e será sempre mais (49). Os lugares e as pessoas são as verdadeiras fontes da verdade. A Irmã Lúcia visita Fátima e arredores em maio de 1946

O cónego José Galamba de Oliveira, que dedica um capítulo, na obra que estou a ler, à história das Aparições de Fátima, acompanhou a Irmã Lúcia, em maio de 1946, numa visita que fez a Fátima e arredores, revivendo a terra que a viu nascer, as suas tarefas, os seus amigos, as suas brincadeiras e, … Ler mais