LEGISLATIVAS – PSD considera «prioritário» despoluir a bacia hidrográfica do Ave

LEGISLATIVAS –
PSD considera «prioritário» despoluir a bacia hidrográfica do Ave

A candidatura do PSD à Assembleia da República pelo distrito de Braga, liderada por André Coelho Lima, manifestou «o maior repúdio» e uma «forte condenação» depois de constatar, esta quarta-feira, que o Rio Vizela apresentava «cor vermelha, acastanhada, não deixando dúvidas sobre a actual situação de um dos rios mais poluídos da Europa».

Os social-democratas consideram que se trata de uma «falha inaceitável do Estado, com impacto extremamente negativo na qualidade de vida das pessoas e nas potencialidades de desenvolvimento deste território». Por isso, assumem como prioritária a despoluição da bacia hidrográfica do Ave.

PUBLICIDADE

«A despoluição é objectivo central para a humanidade. As populações e as instituições locais estão absolutamente focadas em defender o rio. Não se compreende que seja o Estado a falhar desta forma tão grave e reiterada», refere, em nota à imprensa, o cabeça de lista do PSD.

Acompanhado pela candidata vizelense Cidália Faria e pela também deputada Carla Marques Mendes, Coelho Lima lamentou que o Governo do PS «se tenha preocupado mais em fazer anúncios pomposos sobre um pleno de requalificação do rio que nunca concretizou do que realmente resolver o problema».

Em contraponto, Coelho Lima elogiou os esforços da comunidade local na defesa do rio, como a AMAS – Associação de Mergulho e Atividades Subaquáticas de Vizela, que promove e organiza atividades no rio.

O líder da candidatura social-democrata enalteceu ainda os esforços do município vizelense, que fez já um levantamento exaustivo de todos os focos de poluição do rio Vizela, desde a ETAR de Serzedo, cujas descargas são a maior fonte poluidora.

ACESSO À AUTO-ESTRADA

André Coelho Lima comprometeu-se ainda a lutar por encontrar uma solução que viabilize a construção da ligação de Vizela à A7, uma vez que se trata – conforme destacou o presidente da Câmara local – do único concelho de grande densidade populacional do país ainda sem uma acesso direto a uma auto-estrada.

«A via reclamada é uma obra que não fazia parte do Plano Nacional de Investimentos 2030 inicialmente proposto pelo atual governo socialista, mas que foi introduzida por iniciativa do PSD», sublinha Coelho Lima.

Esta é uma via que os candidatos social-democratas consideram «estruturante e importante para o desenvolvimento económico da região», tal como a construção de acessos a parques industriais, nomeadamente em Celorico de Basto e em Vila Verde, a Área Empresarial do AvePark e a alternativa à EN 14 Vila Nova de Famalicão – Maia.