VILA VERDE

VILA VERDE -

Rota das Colheitas arranca sexta-feira com muita gastronomia e música popular

Share on facebook
Share on twitter
Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A iniciativa “Na Rota das Colheitas” arranca já na próxima sexta-feira e são as freguesias de Freiriz e de Lanhas que “apadrinham” o seu início, com eventos que contemplam a animação popular e a gastronomia.

No final da tarde da próxima sexta-feira, Freiriz vai receber um forte convívio popular, com música e os tradicionais “comes e bebes”, que incluem porco no espeto, numa celebração que se vai estender até à noite de sábado, onde está agendada uma homenagem aos dois ciclistas da freguesia que foram ao Vaticano em passeio.

Também na noite da próxima sexta-feira, o largo de S. Geraldo vai receber uma “cozinha regional”, contando com uma sardinhada.

PUBLICIDADE

Já o arroz de feijão com pataniscas é a grande atracção da iniciativa “Saborear Lanhas”, que vai mobilizar a junta de freguesia para um fim-de-semana dedicado a uma das iguarias gastronómicas mais apreciadas da região.

Dos eventos previstos inicialmente para este fim-de-semana não vai concretizar-se a Malhada de Centeio agendada para Aboim da Nóbrega, devido a situação de luto na comunidade local.

Depois deste fim-de-semana, a programação da “Rota das Colheitas” prossegue nos dias 12 a 15 de Agosto, com as Noites Temáticas em Pico de Regalados, o Arraial do Melão de Casca de Carvalho em Soutelo, a Malhada do Feijão e o Arraial do Emigrante na Loureira.

Para dia 13, está agendada uma caminhada nocturna por “Terras de D. João de Aboim”, com início marcado para as 19h, no parque de campismo de Aboim da Nóbrega.

MAIS DE 50 EVENTOS ATÉ NOVEMBRO

Até final de Novembro, a Rota das Colheitas vai proporcionar mais de 50 eventos que acontecem em 26 freguesias, num programa amplo e diversificado que representa um convite para «uma emocionante viagem à descoberta da genuína tradição do mundo rural».

A iniciativa “Na Rota das Colheitas” foi criada há 13 anos pelo Município de Vila Verde e foi apenas interrompida durante dois anos, por força da pandemia.

No entanto, apesar disso, a presidente da Câmara Municipal, Júlia Fernandes, afirma que «as marcas da identidade das comunidades das freguesias e do concelho mantêm a sua força e mais-valia diferenciadora».

Os eventos programados incluem actividades agrícolas, como a espadelada de linho, a desfolhada de milho, a vindima e pisada de uvas e a apanha da azeitona.

Os trajes da época, as alfaias agrícolas, as merendas fartas e a alegria da música popular vão dar cor às iniciativas, às quais acrescem os arraiais à moda do Minho, as festas e as romarias, as iniciativas de índole gastronómica, os espetáculos musicais e a «beleza das paisagens verdejantes».

O objectivo passa por valorizar «todo o concelho», através da promoção da identidade cultural e das tradições do mundo rural, como forma de «atrair milhares de visitantes e dinamizar a economia, o movimento associativo e as comunidades locais».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.