SOCIEDADE – UTAD lança Projecto Violentódrome para medir e prevenir comportamentos de violência

SOCIEDADE –
UTAD lança Projecto Violentódrome para medir e prevenir comportamentos de violência

A Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), no contexto do Programa de Intervenção no âmbito da Violência nas Relações Interpessoais (PREVINT), também conhecido por Projecto Violentómetro, lançou uma plataforma online interactiva.

Elaborada com financiamento de fundos europeus (Portugal 2020), da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) e integrada num programa de intervenção estruturado, esta plataforma permite “reforçar a intervenção no processo de consciencialização e sensibilização de adolescentes e adultos nas dinâmicas da violência nas relações interpessoais, em especial nas relações de intimidade e violência de género”, explica Ricardo Barroso, decente e investigador da UTAD e responsável do projecto.

PUBLICIDADE

Desde 2016 que o Aggression Lab da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), com experiência em metodologias de intervenção em comportamentos de agressão e violência, tem vindo a implementar nas escolas portuguesas o PREVINT. Também conhecido por Projecto Violentómetro, está desenhado especificamente para adolescentes entre os 12 e os 18 anos, e tem vindo a ser implementado em mais de uma centena de escolas de todo o país, envolvendo até ao momento cerca de 12.000 estudantes.

“Vários estudos têm identificado que a violência física e psicológica se apresenta muitas vezes de forma dissimulada, como ciúmes e ameaças associadas, entre outras, sendo encaradas como toleráveis e percepcionadas como normais. Muitos destes comportamentos decorrem de papéis de género transmitidos desde muito cedo, aprendidos e reforçados quotidianamente, e isso permite que em nome do amor, se gerem situações de violência de diferentes tipos”, explica Ricardo Barroso.

O PREVINT procura ser uma nova solução para um problema complexo, sustentado em investigações no terreno. “Uma das ideias base é esta, se explicarmos aos adolescentes como funcionam tipicamente os comportamentos de agressão, os comportamentos de agressão e violência diminuem”, diz Barroso.

A intervenção sustenta-se assim no princípio de que, “compreendendo o modo como os processos de agressão funcionam poderemos aumentar nas pessoas a capacidade de antecipar e/ou terminar de modo mais rápido e eficaz esses comportamentos, evitando-se a escalada dos mesmos”, salienta o mesmo responsável.

Promover o desenvolvimento de competências de detecção de comportamentos considerados naturais no quotidiano e na sociedade mas que são “agressões pessoais com impacto” e transmitir conhecimentos sobre “soluções práticas de resposta (adaptativa) quando essas agressões ocorrem”, são os grande objectivos do projecto PREVINT.